Palavra do Presidente

Palavra do Presidente

Ted Lago

Fechamos o ano de 2017 com 19,1 milhões de toneladas de cargas movimentadas, o que representa crescimento de 13% em relação a 2016 e de 3% sobre o planejado para o ano. Os granéis sólidos responderam por 12,7 milhões de toneladas, com recordes históricos na exportação de milho (194%) e soja (60%) e na importação de fertilizante (18%). Em relação aos granéis líquidos a importação de etanol também bateu recorde histórico, com volume 212% maior do que em 2016. Também as operações com arroz registraram aumento de 109%, a escória de cimento foi 53% maior e as cargas de combustíveis para o mercado interno cresceram 23% no comparativo com o ano anterior.
Na área financeira registramos crescimento de 24% em receitas operacionais em 2017 e o EBTIDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 37,3%, chegando a R$ 68 milhões, um aumento de 2,5 pontos percentuais no comparativo com 2016. Reduzimos R$ 17 milhões de despesas frente o previsto para 2017, com lucro líquido de R$ 51,6 milhões, 18,8% superior a 2016.
Além de trabalhamos para alcançar esses resultados entendemos que, como porto público, o Itaqui e seus terminais precisam ir além, gerando valor à sociedade. E isso vem sendo alcançado em três frentes: impostos (os negócios movimentados pelo Porto do Itaqui são responsáveis por cerca de 35% do ICMS arrecadado no Maranhão); emprego (a atividade portuária gera cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos, o que alimenta diversas cadeias produtivas no Maranhão e ao longo da área de influência do porto) e investimentos, que tornam o Itaqui cada vez mais competitivo.
De acordo com essas diretrizes executamos, em 2017, R$ 58 milhões em obras e instalações, reformas, melhorias e manutenção. O total investido desde 2015 chega a R$ 161 milhões. Entregamos um novo Centro de Controle Operacional, novo pátio de contêineres e carga geral, nova estrutura de controle de acesso ao porto, sistema de iluminação de LED e melhorias na estrutura de segurança do Terminal da Ponta da Espera, além do novo Cais de Ribamar, inaugurado no início de 2017.
Os investimentos que o Governo do Maranhão vem realizando por meio da gestão do Porto do Itaqui continuam em 2018, com a entrega do Berço 108 e a inauguração do novo Terminal do Cujupe – só para citar algumas das principais obras –, e são atrativos para alavancar resultados cada vez mais positivos.
Por trabalharmos em busca contínua pela excelência, mantemos na EMAP um Sistema de Gestão Integrado para desenvolvimento da infraestrutura portuária com foco na qualidade dos serviços, segurança do trabalho, meio ambiente e bem estar dos colaboradores. Nossa missão é consolidar a EMAP, até o final deste ano, como empresa pública referência em gestão portuária no Brasil.
Atuamos com base em compromissos que passam pela oferta de serviços de qualidade que garantam a satisfação dos nossos clientes e pela prevenção de lesões, doenças e eventuais impactos ambientais gerados por nossa atividade. Buscamos garantir a conformidade legal e a integridade em todas as relações que estabelecemos e exemplo disso é a criação da área de Compliance da empresa, responsável pela prevenção, detecção e remediação de irregularidades e não conformidades, agindo com transparência e de acordo com os valores éticos e morais que regem essa administração.
Finalmente, nossa atividade busca assegurar a sustentabilidade, aliando resultados financeiros positivos com respeito ao meio ambiente e à vida de modo que a empresa se mantenha economicamente viável, ambientalmente sustentável e socialmente responsável.
É dessa forma que esperamos contribuir para transformar o Maranhão em um estado cada vez mais forte e desenvolvido. 


Ted Lago

Presidente da EMAP e vice-presidente da Associação Brasileira de Entidades Portuárias e Hidroviárias