Planejamento Portuário

O Governo do Estado do Maranhão, por intermédio da Empresa Maranhense de Administração Portuária – EMAP, recebeu da União, a incumbência de explorar e administrar o Porto Organizado do Itaqui, através do Convênio de Delegação Nº 016/2000 de 01 de fevereiro de 2001, em sucessão à CODOMAR - Companhia das Docas do Maranhão.


Dentre as atribuições recebidas por esta EMAP estão: a busca permanente da melhoria da qualidade na prestação dos serviços, a prestação de serviços adequados ao pleno atendimento dos usuários do Porto do Itaqui, atendendo as condições de regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia na sua prestação e modicidade nas tarifas, a implementação de obras de melhoramentos destinadas a garantir a manutenção de serviço adequado, segurança e modicidade tarifária entre outros.


Para garantir o atingimento dos objetivos e cumprimento destas atribuições, a EMAP, conta com o auxílio da diretoria de Planejamento e Desenvolvimento que coordena junto à Presidência e Diretorias a implementação de um planejamento Estratégico e Operacional. Este planejamento é feito utilizando ferramentas como o BSC (Balanced Score Card) que permite o acompanhamento da performance e atingimento de metas ao longo do ano.


Dentre os instrumentos de planejamento portuário, destaca-se como responsabilidade da EMAP a elaboração e atualização do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ), cujas diretrizes para sua elaboração e revisão são estabelecidas pela da Portaria Nº 03/2014, a SPP/MTPA. Esta portaria determina que EMAP compatibilize as políticas de desenvolvimento urbano do município, estado e região onde se localiza o Porto do Itaqui, estabelecendo ações e metas para a expansão racional e otimização do uso de áreas e instalações portuárias, com aderência ao Plano Nacional de Logística Portuária – PNLP e Plano Mestre vigentes.


Clique aqui para ter acesso à versão vigente do PDZ do Itaqui.
Clique aqui para ter acesso ao Plano Mestre do Porto do Itaqui.
Clique aqui para ter acesso ao Plano Nacional de Logística Portuária - PNLP.